No Reino Unido, bibliotecas públicas são sacrificadas em cortes do governo

Texto escrito por Natália Portinari

libraries-digital-age-blog-630by354

Por Loughborough University Library

Todos os meses, 578 crianças de áreas rurais das ilhas de Orkney, no norte da Escócia, aguardam ansiosamente a chegada de uma biblioteca itinerante. Os bibliotecários, Betty, John e Simon, controlam um acervo de 2.500 livros, uma fonte de conhecimento única na vida campestre.

Em março, porém, o conselho regional de Orkney anunciou uma redução de 25 mil libras (R$ 126 mil) no orçamento da biblioteca, ameaçando reduzir as visitas do ônibus. Escritores ingleses se uniram em uma campanha para tentar prevenir o corte.

Orkney não é o único alvo. Cortes de orçamento afetam o investimento em cultura em toda a Inglaterra. Segundo um levantamento recente da BBC, 343 bibliotecas públicas fecharam no Reino Unido desde 2010, 132 das quais eram itinerantes. Cerca de 8 mil empregos foram cortados, um quarto da mão-de-obra nacional de bibliotecários.

O Reino Unido tem, atualmente, 3.765 bibliotecas públicas, 2.940 unidades a menos que o Brasil -o Reino Unido tem menos de um terço da população brasileira.

Leia mais sobre o assunto em Folha de São Paulo

Anúncios